Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Levantamentos revelam que jovens negros são as principais vítimas de homicídios

14/1/2010

Levantamentos revelam que jovens negros
são as principais vítimas de homicídios

Lívia Francez



Um dado que passou despercebido no balanço do ano de 2009 dos homicídios no Estado é a alta quantidade de mortes violentas entre negros e pardos, o que reflete a total falta de programas sociais que atendam a essa parcela da sociedade. No ano passado, ocorreram 1.575 homicídios envolvendo negros e pardos. Entre os jovens, 859 pessoas com idades entre 18 e 29 anos engrossaram as estatísticas de mortes violentas em 2009.

O alto número de crimes que vitimam jovens negros tem levado o Fórum Estadual da Juventude Negra (Fejunes) a alertar, ano após ano, os órgãos públicos sobre a necessidade de se desenvolver políticas sociais para atender a esta parcela da sociedade permanentemente desassistida.

De acordo com um dos membros da Fejunes, Jéferson Nunes, a entidade denuncia permanentemente o extermínio da juventude negra. Isso acontece porque a maioria dos jovens negros está em áreas de baixa qualidade urbana e não conta com nenhuma política social para melhorar de vida. Além disso, enfrenta perseguições decorrentes de racismo que ainda persiste na sociedade.

Em outra ocasião, Jeferson afirmou que o jovem, principalmente negro e de periferia, não é visto como vítima e sim como opressor, que é como o poder público o vem tratando atualmente. Todo o universo de jovens negros é considerado marginal e é preciso desenvolver políticas públicas, sociais e de trabalho para que esses jovens sejam recolocados no mercado de trabalho e, consequentemente, caia o número de homicídios entre eles.

Segundo os dados divulgados pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos, Observatórios de Favelas e Unicef, mais de 33,5 mil jovens de 12 a 18 anos estão marcados para morrer violentamente no período empreendido entre 2006 e 2012, caso os índices de violência no Brasil não se reduzam nos próximos anos. Ainda de acordo com os estudos, a média de adolescentes assassinados no País antes de completarem 19 anos é de 2,03 para cada grupo de mil.


http://www.seculodiario.com.br/exibir_not.asp?id=4865

Nenhum comentário: