Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Tortura é Crime Lesa Humanidade - Apelo ao Presidente da República, aos ministros da Justiça e dos DH








terça-feira, 12 de janeiro de 2010


Tortura - Crime Lesa Humanidade , e sua HERANÇA MALDITA - Resgatando e Editando Artigo para explicar e apelar ao Sr. Presidente do Brasil


"Tortura é Crime de Lesa Humanidade. Punição aos Torturadores de Ontem e de Hoje, para que essa herança maldita, não atrapalhe os sonhos de UM NOVO AMANHA é POSSIVEL"- Nanda Tardin

31 de março = 1º de abril : O dia da mentira e do golpe! Nada a comemorar. Muito que LUTAR.



Exemplo de Tortura e assassinato na Ditadura







Sônia Maria de Moraes Angel Jones – presa juntamente com seu companheiro Antônio Carlos Bicalho Lana, foi cruelmente torturada. Teve os seios arrancados na tortura e morreu após ter introduzido em sua vagina um cassetete que lhe perfurou os órgãos internos, causando hemorragia. O mais cruel de tudo, é que entregaram à família o cassetete que causou a morte de Sônia. A questão é que a tortura, disseminada pela ditadura na década de 60, espalhou-se pelo país e tornou-se prática comum e, até os dias de hoje, é utilizada pela polícia em interrogatórios


Veja um exemplo idêntico em data diferente:





Maria das Graças Tardin Waichert : Assassinada por Edimilson Candido do Rosário, transformado em BANDIDO após uma "batida" policial ( como as feitas em favelas e vitimando inocentes), onde foi preso e torturado para confessar um crime que não tinha cometido. Até sua prisão inicial era um trabalhador, NEGRO E POBRE.Tornou-se após torturado, um dos tantos que o sistema marginalizou. Azar o das "GRAÇAS" e das famílias de tantas Graças.

"Graça irradiava vida, mas
foi vítima de um dos atos mais brutais da história criminal da
cidade em que vivia: Vitória-ES. Barbaramente assassinada, teve parte
dos seios arrancados a dentadas, foi estuprada, esfaqueada,
estrangulada; enfim, barbarizada. (Repararam como o MODO de TORTURA É IDÊNTICO?)
Um crime que chocou a comunidade local e é até hoje relembrado com um dos mais perversos pela forma
vil como foi praticado."(Comentários de um Policial Civil, papilocopista - dirigente do SINDIPOL-Sindicato de Polícia Civil-ES)

  A Foto abaixo, foi retirada de relatórios divulgados pelo Juiz Carlos Eduardo Lemos (ES) Sobre Torturas em Presidios Capixabas , denuncia feita pelo IGRAT a instituições Internacionais e provocou a visita do FBI ao Brasil constatando Veracidade.
Manteremos  em sigilo o nome  do Preso torturado, mas que todos saibam: ISSO não é via de Regra. Isso é ROTINA e o resultado disso? 90% de reincidência dos apenados, ou seja mais torturas, assaltos, assassinatos. Por isso clamo aos meus ( POVO): Lutemos para uma Reforma Penitenciaria no Nosso país ( esse é papo para outra hora, né?)
                                      

                            
Bem podiamos ouvir dele ou de tantos outros:A utopia de um sonho que foi destruído pela tortura . 
"Você corta um verso/ Eu escrevo outro. Você me prende vivo/ Eu escapo morto. De repente, olha eu de novo/ Perturbando a paz Exigindo o troco." (Pesadelo - Maurício Tapajós e Paulo César Pinheiro)

Perly Cipriano

- Ex-preso Político. Hoje ocupando o cargo de Sub Secretário Nacional de DIREITOS HUMANOS em carta datada em 11de abril de 2007: http://www.majestic.org.br/?cat=7
"...Rubinho é bom você dizer para os mais jovens que sonhar e lutar pelos sonhos não atem nenhuma contradição com alegrias e festas, lembrar da Odontologia e da Fafi onde parte da juventude conspirava e namorava.
Os 21 anos de Ditadura Militar foram duros e trágicos para milhares de perseguidos presos, torturados, banidos, cassados, assassinados e desaparecidos. Mas aqueles que lutaram não lutaram em vão, aqueles que sobreviveram tem a obrigação de contar ainda que fragmentariamente qual era o ar que respirávamos, qual eram os sonhos que nos moviam.

Um grande abraço.
Perly"


Analisem:

- Dados estatisticos do NEV- Núcleo de Estudos da Violência atestam: NEV- Nucleo
de Estudos da Violencia,  afirmam que 75% da violência
é cometida por causa da exclusão social.


- "Nosso sistema penal é falido, nossa Justiça idem (pra não ter que
dizer o que grande parte dela realmente é) e nossos direitos não
passam de um arremedo de dignidade. Nosso sistema é corrupto e
privilegia o dissimulado em detrimento do bom.
A solução encontra-se me unicamente em nossas mãos, ao meu sentir."

Tadeu Nicoletti- Diretor do SINDIPOL-ES

- O Golpe Militar foi consequencia das medidas de combate aos ideais de reformas de base, para que "um sonho lindo de libertação nacional" garantisse ao POVO os direitos fundamentais, e a inclusão social.

CONCLUSÃO:

"Muito mais que uma ferramenta de repressão, a tortura foi o começo do fim da utopia de um sonho lindo de libertação nacional. E, como dizia Ernesto “Che” Guevara: “A única coisa em que eu creio é que nós temos que ter a suficiente capacidade de destruir todas as opiniões contrárias baseados em argumentos, ou, se não, deixar que todas as opiniões se expressem. Opinião que temos que destruir com pancada é opinião que tem vantagem sobre nós”. 
Vanessa Gonçalves. http://www.jornalorebate.com/colunistas2/van6.htm

Por isso, diga não à tortura! TORTURA, NUNCA MAIS.


O Ontem se repetindo Hoje?

Brasil - 31 de março, porque é preciso lembrar...!

E, assim, quando o primeiro de abril amanheceu, os tanques estavam nas ruas, obedecendo - diziam - ao chamado das famílias cristãs que pediam a liberdade. Na verdade, os militares assumiram o governo porque era meros "gerentes" da doutrina estadunidense de dominação na América Latina.
Elaine Tavares

O dia 31 de março é um dia que precisa ficar muito vivo na memória de todos os brasileiros. Foi no 31 de março, em 1964, que os militares, aliados a uma contra-ofensiva estadunidense ao que chamavam de "comunismo" do governo de Jango Goulart, deram um golpe de estado que resultou em mais de 20 anos de ditadura. Naqueles dias, havia uma efervescência popular, com lutas importantes no campo e na cidade. As ligas camponesas avançavam na organização, buscando a sonhada reforma agrária que acabaria com a cara latifundiária do país.
Dias antes do golpe, o presidente Jango, num comício gigantesco na Central do Brasil, Rio de Janeiro, apresentou ao povo brasileiro as reformas de Base que seu governo iria fazer. Uma delas era a reforma agrária, entre outras que apontavam para mudanças estruturais e uma transformação verdadeira do país. Naquele histórico comício Jango anunciou a desapropriação das terras devolutas às margens das rodovias federais e informou que estavam limitadas as remessas de divisas ao exterior. Isso gerou a reação imediata das forças conservadoras que apenas esperavam nas sombras, depois de terem tentado, por diversas vezes, tirar o poder das mãos do presidente, herdeiro da era Vargas.
Como resposta ao comício do Rio, os conservadores realizaram a Marcha com Deus e a Família pela Liberdade. A inspiração veio de campanhas muito parecidas organizadas nos Estados Unidos pelo padre Patrick Peyton, contra o que chamava de "manobras vermelhas". Era o auge da luta contra o comunismo naquele país. Qualquer semelhança com o discurso atual do presidente estadunidense George Bush não é mera coincidência. Só que agora os inimigos não são mais os comunistas, e sim os "terroristas", que, no fundo, para ele, é a mesma coisa. Basta falar em mudanças para melhorar a vida do povo que lá vêm os poderosos com mão de ferro defender o que chamam de democracia e liberdade. Universalizam um discurso de algo que só eles desfrutam. É o mesmo ataque que faz hoje a elite na Venezuela, na Bolívia e no Equador. Os presidentes que iniciam uma caminhada de mudanças são demonizados. Reformas ou transformações sociais são sempre consideradas "ameaças" à democracia.
Naqueles dias, de um triste 64, aqui no Brasil foi igual. João Goulart e suas reformas de base eram a ameaça comunista. E, assim, quando o primeiro de abril amanheceu, os tanques estavam nas ruas, obedecendo - diziam - ao chamado das famílias cristãs que pediam a liberdade. Na verdade, os militares assumiram o governo porque era meros "gerentes" da doutrina estadunidense de dominação na América Latina. Cuba era uma ferida recente e as lutas populares fervilhavam em todo o continente. O grupo golpista do exército brasileiro, acatando a vontade do mestre do norte, não queria as mudanças estruturais, não queria o povo conquistando direitos, não queria a terra repartida. E, ao longo dos anos de ditadura - também assessorados pelos Estados Unidos - provocaram o terror, o assassinato de lideranças populares, a tortura e a destruição dos movimentos sociais. Foram mais de 20 anos de feroz desmonte da vida social e seus efeitos ainda são sentidos até hoje.
Neste dia 31 de março muita gente, saudosa, vai lembrar dos "bons tempos" e não vai faltar na mídia quem fale do perigo vermelho que ainda está por aí travestido de Hugo Chávez, Rafael Correa, Fidel Castro e Evo Morales. É que existe muita gente que prefere o povo calado, assustado, com medo, submisso, sem poder. Porque se o povo se vê como sujeito, a coisa muda e eles perdem seus privilégios de classe dominante.
Mas, gente há que sonha e luta por um tempo de claridão, em que o povo recupere sua palavra, em que as terras sejam repartidas, que a vida seja solidária e as bênçãos coletivas se dêem na reciprocidade. Gente há que não tem medo de caminhar abrindo caminhos, de descortinar o que está apenas vislumbrado, de desvelar o escondido. Gente há que tem orgulho de ser socialista e acreditar que é possível uma vida diferente da que é proposta pelo capital.
Sempre haverá, é certo, os que caminharão, cegos, nas passeatas pela "liberdade" dos poderosos. Mas, os que lembram dos nomes dos desaparecidos, dos mortos, dos torturados, estes seguirão por outras veredas. As almas dos caídos no tenebroso espaço de tempo da ditadura iniciada em 1964 aqui estão, a nos olhar nos olhos. Vamos abraçá-las neste dia, um abraço de irmão. Porque nenhum de nós vai esquecer, nunca. E elas viverão nas lutas que travamos e nas que virão!


Companheiros mortos e desaparecidos da ditadura militar!
Presentes!


Elaine Tavares, jornalista.
www.ola.cse.ufsc.br




Após alguns dados aqui colocados, analisem:


A Luta Continua. Nos asfaltos estão sendo arrastados muitos "Joãos", vítimas do caos social , resultado e agravado pela DEMocracia defendida no GOLPE MILITAR.
REFORMAS DE BASE HOJE, já que foram interrompidas em 1964.

Que os Arrudas , Dantas , pessoal da FIESP/DASLU, Grileiros se conscientizem: O BRASIL É NOSSO. Não queremos viver eternamente ESCRAVOS de latifundiários, banqueiros e Desviadores de Verbas Públicas, entreguistas e privatizadores,  a serviço do império .



Comecemos exigindo: 

Aprovação na Integra do Plano Nacional de Direitos Humanos

"Tortura é Crime de Lesa Humanidade. Punição aos Torturadores de Ontem e de Hoje, para que essa herança maldita, não atrapalhe os sonhos de UM NOVO AMANHA é POSSIVEL"


VAMOS ABRIR O BAÚ DA DITADURA, e acendar as luzes desse país e de sua gente para que erros e golpes não mais atrapalhem a chegada de "Um Outro Mundo é Possível".


Fernanda Tardin
Humanista e 
FILHA de uma das tantas vítima da "Herança Maldita" - TORTURA  da ditadura num p

Nenhum comentário: